Quem sou eu

Luciana Oncken
Produção de Conteúdo e Edição

Currículo
Contato: luoncken@hotmail.com
http://lucianaoncken.wordpress.com

HABILIDADES

Coordenação de equipe, reportagem, redação e edição para veículos impressos, produção de conteúdo para mídias sociais, criação e implantação de projetos editoriais, produção de roteiro para TV, coordenação de projetos gráficos e negociação com fornecedores, revisão, redação de materiais institucionais e balanços sociais, acompanhamento de campanhas publicitárias e de comunicação.

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

Doce Vida Diabetes (comércio eletrônico de insumos para diabetes), curadoria de conteúdo, edição e texto para o blog Educação em Diabetes, desde maio de 2012
Blog com foco em conteúdo educativo para diabéticos. Meta: aumentar o efeito viral das publicações, criar interatividade com o público, por meio de comentários. Resultado: além de atingir as metas, houve um aumento no tráfego do blog para o site da empresa na ordem de 175%.

Revista Dr!, reportagem especial e redação, desde maio de 2011
Revista voltada para o público médico, editada pelo Sindicato dos Médicos de São Paulo

Revista TV SESC, edição, freelancer, julho de 2011

Associação Paulista de Medicina, coordenadora de comunicação e editora, de junho de 1999 a fevereiro de 2010
Responsável pela implantação do departamento de comunicação. Criação de novos produtos: revista, site, intranet, jornal interno, tv corporativa e programa para TV aberta (Ação Saúde, Rede Vida). Desenvolvimento de campanhas de comunicação institucional, gerenciando as ações junto às empresas contratadas. Coordenação de equipe interna de funcionários e de pelo relacionamento com os prestadores de serviço. Acompanhamento de todo o processo de publicação dos veículos da entidade, em especial da Revista da APM (veículo de tiragem mensal, distribuído para 30 mil médicos em todo Estado de São Paulo, com duas tiragens anuais de 100 mil exemplares): pauta, redação e reportagem, edição, espelho, diagramação e aprovação do material junto à gráfica.
Reportava-me diretamente à diretoria da instituição.

Revista Saúde, Editora Abril, desde 2008, repórter freelancer
Reportagem e redação.

Hospital Sírio-Libanês, desde 2002, redatora
Redação de materiais institucionais: folderes, manual do paciente, site, caderno institucional, entre outros.

Revista Filantropia, entre 2002 e 2003, repórter freelancer
Reportagem e redação na área de Responsabilidade Social

Site Connectmed, entre 2000-2001, repórter
Reportagem e redação para portal de saúde, voltado ao público médico.

Revista O Vidro Plano, entre 2000 e 2001, repórter freelancer
Reportagens e redação na área de arquitetura, decoração e administração empresarial para a publicação segmentada, veículo oficial da Associação Brasileira de Vidro Plano.

Assessoria de Imprensa para a reeleição de Mário Covas ao Governo do Estado de São Paulo, em 1998, assessora de imprensa

OUTRAS ATIVIDADES

Colunista do Portal Diabetes (www.portaldiabetes.com.br) entre 2007 e 2008.
Membro da Comissão de Seleção do I Prêmio IBCC (Instituto Brasileiro de Combate ao Câncer) de Jornalismo – 2007.
Autora do blog Viver com Diabetes (http://vivercomdiabetes.wordpress.com), desde 2006. Por dois anos consecutivos entre os Top 100 do Prêmio Top Blog, edições 2010 e 2011.
Co-autora do roteiro “Para que todos tenham vida”, sobre a relação do uso de preservativo/AIDS e a visão da Igreja Católica. Documentário veiculado na BBC de Londres.
Redação de textos para literatura infanto-juvenil.
Co-autora do livro–reportagem “Castelinho: Crime, Lenda e Realidade”.

FORMAÇÃO ACADÊMICA

Comunicação Social / Jornalismo, curso concluído em 1998.
Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero

Especialização em Jornalismo Financeiro – 1998
Curso de Extensão Universitária – Fundação Cásper Líbero em convênio com a BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros), ministrado pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais – IBMEC

IDIOMAS

Inglês avançado
Espanhol básico

EDUCAÇÃO CONTINUADA

Olhar e Prática Fotográfica, maio de 2010
I Seminário de Comunicação para a Transformação Social, outubro de 2007
3º Case Comunique-se de Comunicação Integrada, outubro de 2007
Seminário GV Saúde, Fundação Getúlio Vargas, setembro de 2007
Curso de Criação Cinematográfica pela Educine e Fábrica de Criações Cinemáticas (FICs), ministrado por Newton Canito e Leandro Saraiva (roteiristas de Cidade dos Homens), de maio a novembro de 2006
Curso de Jornalismo Literário Avançado, de junho a agosto de 2005
Curso de Roteiro do Senac, ministrado pela roteirista e diretora Cristina Fonseca, setembro e outubro de 2004
Curso de Jornalismo Literário – de agosto a novembro de 2003
Congressos de Jornalismo Empresarial
Oficina de Web Jornalismo, Revista Imprensa, em agosto de 2001
Simpósio Internacional “O Marketing da Saúde – Saúde das Marcas” – Bates Health World, em março de 2001
Workshop de Comunicação em Saúde, ministrado pela Universidade Federal de São Paulo, Unifesp, outubro de 2000
Curso de Jornalismo Comunitário (carga horária de 15 horas) – em setembro de 1997

****Apresentação

Sou uma jornalista movida a ideias, sempre em busca de novos desafios e soluções. Formada pela Faculdade de Comunicação Cásper Líbero, sou apaixonada pelo que faço. São 14 anos dedicados à comunicação institucional e ao jornalismo. Editei mais de 120 revistas em onze anos como editora e coordenadora de comunicação. Fui responsável por estruturar o departamento de Comunicação da Associação Paulista de Medicina: criação do site, intranet, jornal interno, TV corporativa e programa de TV para canal aberto e pela adequação do projeto editorial e gráfico da revista (tiragem de 30 mil exemplares). Realizei inúmeras reportagens nas mais diversas áreas, já que a empresa tem forte atuação em outras frentes, como Cultura, Sustentabilidade, Meio Ambiente, entre outras. Liderei um equipe interna de cinco pessoas e coordenei os prestadores de serviço terceirizados (gráfica, fotógrafo, empresas de comunicação).

Também fui repórter freelancer da Editora Abril para a revista “Saúde”, da revista “Filantropia” e da publicação oficial da Associação Brasileira de Vidro Plano. Como prestadora de serviço, fui redatora de todo o material institucional do Hospital Sírio-Libanês para as áreas de Marketing e Comunicação da empresa, incluindo folders, site e manuais.

Blogueira, criei o blog “Viver com Diabetes” há cinco anos. Destaque em diversos veículos da mídia impressa e eletrônica (Canal Futura, Rede Globo, jornal Agora São Paulo, Correio Braziliense, revista Cláudia, além de sites e revistas especializadas), o blog ficou entre os Top 100 do Prêmio Top Blog 2010.
CONTATO: luoncken@hotmail.com

Alguns dos meus trabalhos:

162 comentários sobre “Quem sou eu

  1. kika

    oi luciana.. estava procurando materias sobre diabetes e encontrei vc… tenho diabetes a 28 anos , atualmente tenho 40 anos e gostaria de ter contato com vc e trocar informaçoes …pois pelo que me parece …vc é uma intendida do assunto e eu uma experiente,,hahaha… bjao e muito prazer.. entre em contato comigo..ok?? abraço. kika

    Responder
  2. Giulianna Forte

    Luciana,
    Sou médica, trabalho dentro da Mercedes Benz em São Bernardo e estamos programando as campanhas de prevenção do ano que vem. Uma das nossas maiores dificuldades é atingir as pessoas de forma marcante, temos muitos pacientes diabéticos em nossa empresa que não se cuidam… Seria possível um contato com você para talvez tê-la como convidada para uma palestra-depoimento?
    Por favor, aguardo seu contato e obrigada. Giulianna.

    Responder
  3. Erica Ferro Antunes

    Sou diabética a 20 anos dos meus 27. Tenho uma busca insessante denovidades sobre o meu problema. Sofro muito com as crises de hipoglicemia graves, que me levam a convulsões especialmente durante as madrugadas. Já faz algum tempo que recebi notícias muito superficiais sobre o glucoWatch, que é um sistema de monitorização através de um relógio de pulso e que diminui os riscos de abaixar tanto a glicemia. Ma agora não estoo encontrando mais notícias sobre isso. Por favor, se possível, mande-se alguma novidade sobre o assunto. Estarei aguardando.
    Agradeço a atenção direcionada.
    Érica

    Responder
    1. Deise Silva

      Boa tarde Sra. Érica, estou comovida com seu caso, porém também não tenho muitas notícias sobre essa nova tecnologia, apenas sei que no site do fabricante (site http://www.cygn.com) poderá retirar algumas dúvidas. Bom, pelo que li que também foi muito superficial, esse aparelho só é comercializado nos U.S.A sob prescrição médica. Acho que irá demorar um bom tempo à ser comercializado aqui no Brasil. Caso haja interesse também entre em contato com a ANAD que é voltado para pacientes diabéticos tanto tipo 1 ou 2. Espero ter ajudado.
      Obrigada pela atenção;

      Deise R. (estudante de farmácia-bioquímica da UNIP/SP).

      Responder
  4. fabio lopes de souza

    Luciana,muito prazer eu sou Fabio moro em BH,e estou precisando saber um pouco mais sobre a cirurgia de exclusão do duodeno,eu preciso ajudar meu tio que mora no Rio de Janeiro,ele é diabético e esta com a visão muito ruim,e ele mora sozinho lá,ele vai vir morar comigo para eu poder ajudá-lo.Gostaria de saber si vc sabe alguma coisa sobre esta
    cirurgia e o lugar onde fazer aqui em BH,desde já agradeço meu e-mail é gmflds@gmail.com,por favor me responda que Deus te ajude.

    Responder
  5. Roseli Alves

    A Equipe Multiprofissional de Diabetes “Dr. Mário Gilberto de Lima”, da Clínica de Endocrinologia do Hospital do Servidor Público Municipal-HSPM, localizado na rua Castro Alves, 60, Aclimação, São Paulo, promoverá nos dias 4 e 5 de dezembro, no horário das 8h às 16h, em seu Anfiteatro, a XXVI Feira de Diabetes.
    Aberta ao público e gratuita, tornou-se um dos eventos mais importantes da área, cujo objetivo é o de informar a população sobre o diabetes, destacando a importância do tratamento, prevenção e cuidados com a doença.
    Contando com uma programação específica, ressalta aspectos práticos e cotidianos da vida de pacientes com diabetes.
    Os palestrantes discutirão temas como: o diagnóstico precoce e sua importância na evolução do diabetes, avanços no tratamento do diabetes, mitos e verdades no uso da insulina, diabetes e qualidade de vida, a importância da saúde bucal no diabetes, hipertensão e diabetes, entre outros.
    Além disso, serão realizados testes diagnósticos de glicemia (dosagem de açúcar no sangue) para o público presente e as oficinas de: preparo, aplicação e conservação da insulina, índice de massa corporal e diabetes, pressão arterial, nutrição, fisiotertapia e de artesanato.
    Por ser um evento gratuito e aberto a população, gostaria da sua colaboração na divulgação do mesmo.
    Caso tenha um endereço eletrônico, por gentileza me envie, para poder encaminhar a programação completa.
    Meu contato: Roseli Alves, Assessoria de Comunicação do HSPM- fone: (011) 3208-0096, e-mail: rlalves@hspm.sp.gov.br ou comunicacaohspm@ig.com.br

    Agradeço antecipadamente a colaboração e apoio.

    Responder
  6. Anderson

    Oi Luciana,

    Tive conhecimento do seu blog através do blog dos irmãos aonde escrevo sobre teatro.
    Não sou diabético, mas tenho uma mãe que ja sofreu muito com essa doença, eu não entendo muito do assunto mas por muitas vezes vi a minha mãe injetando insulina no seu corpo, situação que me deixava muito triste pois acostumei ver a minha mãe batalhando muito e raramente usando algum tipo de medicamento, era muito comum ve – la reclamando que tinha vontade de fazer as coisas e não tinha forças.
    Graças a deus primeiramente, minha mãe tomou conhecimento do tratamento natural através de Aloe Vera e iniciou em Novembro esse tratamento, desde Fevereiro não vejo a minha mãe injetando insulina e o diabetes que ela tem chegava a 700 (não sei se a minha mãe tem o tipo 1 ou o tipo 2 ), apenas posso te dizer que hoje ela viver normalmente sem medicamentos e se tratandoi apenas de forma natural, muitas pessoas ja tem conhecimento desse tratamento e estão levando uma vida normal se você tiver o interesse de saber posso te colocar em contato com a minha mãe o meu e- mail é amcamargo@ig.com.br ou no meu celular 11-8343-3448.

    Um grande abraço e fica com Deus

    PS. Aproveita e lê as minmhas matérias no blog dos irmãos, não sou jornalista mas esta sendo gratificante escrever.

    Responder
  7. António Van-Dúnem

    Boa tarde amigos
    Eu sou Angolano, estou interessado em saber de questões que falem de diabetes, tenho 45 anos, e fiquei surpreso quando o médico me disse que tinha açúcar no sangue, em seguida deu-me conselhos de evitar consumir produtos que tenham muito açúcar.
    Preciso de saber mais à cerca desta questão, pois além desta sou hipertenso, preciso de saber mais desta doença.
    Beijo cheia de amizade
    Van-Dúnem
    Luanda, 03/12/2008

    Responder
  8. Cristina Alves

    Olá, primeiro gostaria de parabenizá-la pela blog, é muito importante as pessoas poderem conhecer e compartilhar informações e depoimentos sobre Diabetes. Eu não sou diabética e mal conhecia a doença aos 24 anos. Hoje conheço muito bem todos os problemas e desafios enfrentados pelos diabéticos porque conheci uma pessoa muito especial que hoje é meu noivo e que teve diabetes tipo 1 aos 17 anos de idade. Só depois de conviver com ele é que tive a dimensão de todas as barreiras que são enfrentadas. Mas gostaria de falar acima de tudo não somente das dificuldades e sim de todas as coisas boas que fazemos e temos uma vida praticamente normal,a alimentação é sempre seguida a risca uma coisa muito importante, e os exames também são sempre periódicos. Sei de todos os desafios que a diabetes leva as pessoas diariamente, no nosso caso ele toma insulina 4 vezes ao dia, mas nunca deixamos que esse problema nos envolva completamente, sou muito felizes e aproveitamos ao máximo o dia a dia. Essa é a mensagem que quero deixar a todos vocês, mesmo com todas as barreiras e desafios não se entreguem, viva cada dia.
    Abraços.

    Responder
  9. Camila NAscimento Fernandes

    OI, gostaria de saber como eu faço pra levar uma vida normal…Tenho diabetes há 4 anos e ainda não me acostumei…minha hemoglobina glicada não baixa..Se eu fique nervosa minha glicemia sobe…E não adianta, eu ficar indo no médico quase toda semana..Pq eu já sei o que eles vão falar..Que eu preciso ficar calma…Por mais que eu fique calma, qualquer susto faz subir minha glicemia…Se puder me ajudar com alguma opinião ficarei muito grata…

    Responder
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Camila, Camila, gostaria de poder te ajudar, mas acho que seria legal vc procurar um psicólogo para fazer uma terapia voltada para a questão da sua ansiedade. Muitos diabéticos têm problemas de ansiedade e depressão. Procure a Associação Nacional de Assistência ao Diabético para mais informações: http://www.anad.com.br / Beijos.

      Responder
    2. giseli

      oi amiga é dificil né! descobrir que possuimos uma doença crônica eu descobri a 1 ano e seis meses não é facil. o que posso te dizer é que quando o leite já derramou não adianta ficar chorando limpe o leite e continue a viver da maneira que lhe é permitido não pare sua vida luteeeeeeeeeeeeeeeeeeeee.

      Responder
    3. Marcio Alexandre Pereira

      Camila, tenho 41 anos e sou diabetico tipo 1 desde os 2 anos de idade. São 39 anos de convivencia com a doença. As vezes não é facil, temos dificuldades, é normal, mas com calma, otimismo e principalmente saber se conhecer são pontos importantes. Caso queira trocar informações meu e-mail é memorias_com_acucar@hotmail.com

      Responder
  10. Renato Gindro

    Olá Luciana!
    Tenho 22 anos, e tenho diabétes desde os 13. Parabéns pelo seu site e da forma que encara as coisas.

    Eu procuro tambem levar a vida numa boa! Maratonas e academia são as coisas que mais gosto e preciso fazer!

    Parabens pelo blog, que já está em meus favoritos!

    Grande abraço,

    Renato Gindro

    Responder
  11. Jaime Ribeiro

    Ola,
    gostei muito dos comentários, tenho 48 anos e estou com a glicemia de jejum de 125 e vou começar a tomar matformina 850 2x ao dia, e estou com receio deste tratamento.
    Obrigado

    Jaime Ribeiro

    Responder
    1. nidia

      Gostei de teu comentario,.. tambem sou diabetica,.e tomo a Metformina 850 3x Dia…e agora tenho a diadetes controlada..claro com a ajuda da Alimentação,de 2 em 2 horas uma peça de fruta ou um yogurte..sempre alguma coisinha não muito para a hora da refeição nao comer demais …e á noite sempre uma sopinha ..ao deitar umas bolachinhas ou yogurte…e ja emagreci..tambem tinha 82Kg agora..tenho 66Kg,…espero ter ajudado não tenha receio desse medicamento que é muito bom é um dos melhores para a nossa doença….cumprimentos…Nidia..

      Responder
    2. ketley caroline

      Olá!!
      eu tenhu diabetes fais 6 anos deste o meus 5 anos
      o meu é tipo 1 uso ensolina 4 vezesao dia fasso o destro só
      e da tudo certo!!
      mais mesmo com essa doençã sou muito feliiz
      por vavor responda

      Responder
      1. anderson

        oi Caroline ,meu nm é anderson , sou diabetico a 3 anos e tbm estou passando pela a mesma situaçao q vc .
        por favor me add para podermos tirar + duvidas e debaternos melhor a situaçao. andersonlife64@hotmail.com
        obrigado pela atençao.
        boa noite

  12. Erika

    Olá Luciana!!

    Tenho 32 anos e tenho diabetes desde os 14.
    Estou tentando engravidar, e hoje buscando na internet artigos relacionados a gravidez e diabetes, encontrei seu blog.
    Achei muito bacana poder ler a experiencia de outras pessoas com as alteraçoes de glicemia, pois muitas vezes me canso, me estresso com isso e penso que só quem tem diabetes sabe como é…
    Sou terapeuta tbm e pretendo usar a minha formaçao, aliada aos anos de convivio com a diabetes para trabalhar com outros diabeticos que estejam tendo dificuldades, pois sabemos bem que o emocional atua muito na nossa glicemia.
    Me manterei conectada sempre ao seu blog p trocarmos experiencias!!

    Responder
      1. Fátima Paiva

        Oi Luciana me chamo Fátima e tenho uma filha de 5 anos que tem Diabetes, descobri que ela tinha essa doença no dia 11 de fevereiro de 2012 caiu como uma bomba estou ainda tentando sobreviver a isso estar sendo UMA LUTA DIÁRIA MAIS TENHO FÉ EM DEUS QUE VAMOS SUPERA RUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE UM ABRAÇO E É BOM TER ALGUÉM QUE NOS COMPREENDE .

      2. Luciana Oncken Autor do post

        Oi, Fátima! Como estão as coisas? Vou sugerir que vc entre no Facebook em alguns grupos como o Bate-Papo Diabetes e o Tenho uma filha mais doce que um doce (diabética). Vc vai poder compartilhar as suas dúvidas com um monte de mamães doces como vc e se sentir mais confortada. Força! Beijos.

  13. Anderson da Silva Gonçalves

    Olá Luciana. Gostei tanto do seu blog que até estou pensando em ciar um que também seja sobre diabetes. Totalmente inspirado neste blog magnífico!

    Aqui é um lugar onde nos sentimos bem em partilhar nossas experiências com o diabetes.

    Obrigado pelo espaço e parabéns pelo blog!

    Responder
  14. Anderson da Silva Gonçalves

    OLá, mais uma vez!
    Ontem mesmo, assim que postei este comentário já tratei de criar meu blog. Já estou escrevendo pra ele, mas ainda não postei nada de importante, primeiro vem o lado estético, né. Um blog tmb tem que ter uma boa aparência, pra ser completo. Mas com simplicidade, é claro…

    Não se preocupe que é claro que continuarei aqui, sempre que possível, é o meu blog preferido!

    Quando o blog estiver pronto darei o endereço, e se puder, gostaria que me prestigiasse com sua importantíssima presença, tudo bem?

    Até lá,
    abraços!

    Responder
  15. Sheila Francione

    tenho diabetes a 7 messe, e difícil conviver com ela. mas vou fazer de tudo para viver bem porque quero engravidar. tenho duvida seboso ou não? tenho certeza que e a única coisa que falta na minha VIDA. Que todos realize seus sonhos ase como eu vou realiza um dia. BEIJOS a TODOS

    Responder
  16. Diana Godoy

    Olá, meu nome é Diana, tenho 19 anos, sou pré-diabetica… Sou filha da Margarete, que nesses ultimos tempos anda frequentando seu blog….
    Descobri que tenho pré-diabetes ano passado, tomava galvus e glifage desde que descobri, isso mais ou menos um ano… como minha própria mãe já havia falado, ela é diabetica desde os 8 anos, e temos um histórico de diabetes na nossa família.
    Sempre vivi em uma dieta regrada em casa, por minha mãe ser diabetica, isso naõ foi uma forte mudança, claro que comia doces, e açúcar fora de casa, agora nisso tenho que mudar e muito.
    Atualmente estou grávida, estou tendo que retirar os meus remédios, e terei que entrar com a insulina e com um forte controle glicemico e com uma dieta, para naõ prejudicar a mim nem ou meu bebê.

    Gostei muito de ver como é o blog, desejo muita sorte para você e o seu filho Lucas…
    beijos

    Responder
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Diana, que prazer na sua visita! Vcs são uma família atípica. Digo isso pq a sua mãe é uma diabética tipo 1 (uma doença totalmente diferente do tipo 2 na forma como acomete o organismo, por ser uma doença auto-imune como lupus, esclerose múltipla, entre outras) no meio de outros familiares diabéticos tipo 2, como ela já relatou. O diabetes tipo 1 tb não é hereditário, como o tipo 2 (e aí se encaixa o MODY, este, totalmente hereditário). Pareço insistente nessa história de MODY, mas é típico: vem de outras gerações, acomete 90% dos descendentes, pode surgir na infância ou na juventude, normalmente as pessoas não têm alterações de peso. O seu é diabetes tipo 2, né? Pq não existe pré-diabetes em diabetes tipo 1.

      De qualquer forma, acho que nos identificamos com essa história de ter mãe diabética e estar acostumada a ver os cuidados que elas tomam, e ter uma dieta saudável… Nossas mães acabaram nos deixando mais preparadas, mais fortes. Beijos, Diana, e continue aparecendo por aqui e deixando os seus comentários.

      Obrigada.

      Beijos.

      Responder
  17. Diana Godoy

    Ah obrigada…
    Mas na realidade o meu diabetes o médico falou que não é tipo 2… Ele chegou a comentar o tipo MODY para mim, mas naõ fiz o exame para ver se esse era o meu caso, ele só disse que eu era pré-diabética. Ele só me disse que minha mãe passou o gene dominante para mim, e me disse que provavelmente aconteceria isso com o meu futuro filho…
    Com certeza nossas mães nos passaram uma forma mais facil de encarar o diabetes, pois e bem mais facil quando já convivemos constantemente com pessoas assim, fica bem melhor entender e aceitar, e ver que não é tão complicado e que se pode viver uma vida saudavel e normal… claro que com umas limitações.
    Beijos

    Responder
  18. Luciana Moreira

    Oie Luciana, tudo bem?
    Eu sou do portal Banco de Saúde, e juntamente com outros sites e blogs estamos promovendo o movimento “Espalhe Uma Vida Melhor”.
    Adorei o seu blog, e ele é um grande incentivo para as pessoas que possuem diabetes.
    Gostaria muito de tê-la como parceira nesse movimento que incentiva uma vida melhor e com mais saúde.
    Se for possível, me mande um e-mail de contato e dessa forma eu explico a você mais detalhadamente sobre o movimento “Espalhe Uma Vida Melhor”, o que ele significa e como podemos formar uma parceria através dele.
    Meu e-mail é relacionamento.bs@gmail.com.br
    Abraços Luciana.

    Responder
  19. Lourdes

    Oi, Luciana:
    Fiquei muito interessada nos comentários do Anderson sobre Aloe Vera. A mãe dele está deixando de usar insulina, seria possível?
    Você sabe que produto é este? Onde obtê-lo? Será que há alguma contraindicação?
    Fantástico o seu Blog.
    Você, também, surpreende por seu jeito alegre e ativo de viver.
    Parabéns.
    Aguardo resposta.

    Responder
  20. Jorge Salomão

    Olá Luciana,

    Meu nome é Jorge e após 10 dias internados por causa de uma meningite viral, agora alterou a minha glicose, e entrei em seu site por curiosidade já que quando isto ocorre a tendência é de não aceitarmos……….eu estava com 480 de glicose e agora após alguns remédios e a consulta na endocrina eu refiz o exame e está agora 104 em jejun e 56 após o almoço, não sei de isso reverte ou será controlado o resto da vida, mas o que eu queria lhe dizer é “Desanimar nunca, desistir jamais”, pois existem coisas bem piores por ai…………força sempre

    Responder
  21. FEIZ NAGIB BAHMED

    Coisas que tenho a falar-lhe:
    1. Sou brasileiro, mineiro
    2. Tenho um blog, chamado Blog Literário
    3, Vejo que você recebe milhares de comentários em seu blog; eu recebi, até hoje, 90. Mas mais de 2,000 visitas já recebi. Mas, arrancar um comentário dessa gente…é fogo!
    4, Há uns cinco anos, descobri que tenho diabetes 2. Vou divulgar isso no meu blog, pra ver se recebo 10% de comentários dos milhares que você recebe.
    5, Se eu me curar do diabetes, te aviso e mando o nome do remédio…
    Todo mundo é diabético, boba. Nós, bobamente, fizemos exame. Eles não fazem e eles é que são sábios!
    6. Gosto de você, viu?
    Faz um comentário no meu blog! (www.feiznb.com.br) Eu pago o selo… com o “mais gostando de você”, coleguinha!

    Responder
  22. Pamela

    Pessoal vcs viram a materia que saiu sobre os monitores de gicose?
    saiu ate uma mensagem do FDA.. para nos insulinos dependentes….. que perigo…

    Acho que devo trocar de aparelho…..??????
    Li isso no site da SBD
    http://www.diabetes.org.br/

    http://www.fda.gov/MedicalDevices/Safety/AlertsandNotices/PublicHealthNotifications/ucm176992.htm

    Medidores de glicose podem produzir falsos resultados em alguns pacientes, diz FDA

    Valem a pena gentem se informar…

    Responder
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Pena que não deu! Mas continuo aguardando uma nova oportunidade de aparecer no Happy Hour. Desta vez, estava na maternidade. Da outra, no trabalho. Mas um dia, conseguimos acertar as agendas.

      Responder
  23. Renata

    Oi Luciana td bem?
    Sou jornalista do Rudge Ramos Jornal e estou fazendo uma matéria sobre diabetes infantil. Gostaria de conversar sobre o tema e saber se teria indicações.
    Obrigada e parabéns pelo trabalho.
    Aguardo o contato
    Renata Medeiros

    Responder
  24. Daniela

    Oi, Luciana

    Sou jornalista de Porto Alegre, escrevo para a Revista FarmaMellitus, da Farmácia Farmamellitus, para diabéticos. Te mandei um e-mail, mas não obtive retorno.

    Faremos uma reportagem especial sobre a troca de informações e experiências entre diabéticos através de ferramentas como blog e twitter.
    Poderias ser fonte para esta matéria?

    Aguardo um retorno.
    Obrigada!

    Daniela Seixas

    Responder
  25. Alethea Marie Dantas

    Oi, Luciana!
    Meu nome é Alethea Marie, mas todos só me chamam por Marie. Tenho 35 anos e sou diabética desde 5/set/2003 (data inesquecível para mim).
    Parabéns pelo blog! E pelo seu bebê também! Ele é muito fofinho! Sei o quanto é difícil levar uma gravidez sendo diabética. A minha primeira gestação até que foi mais tranquila, nem tive que fazer uso de insulina… mas na segunda… infelizmente não escapei. Ainda bem que foi só no final da gravidez.
    Até hoje não consigo aceitar muito bem essa doença tão cruel, apesar de ter tantas pessoas na minha família, tanto do lado paterno quanto materno, portadoras de diabetes. Espero que este blog me ajude neste processo.
    Sou uma chocólatra compulsiva.
    Beijo grande.

    Responder
  26. neide esteves

    Querida Luciana, achei o seu blog por acaso pois recebi neste instante o resultado de meu exame de sangue cujo resultado foi 111mg, a médica pediu para eu fazer vida saudável e prescreveu glifage mais o galvus.Lú…estou tão assustada, com tanto medo……mas vou fazer tudo para ficar com esta glicose sob controle.Um beijão querida e parabéns pela sua ousadia em falar sobre diabetes e esclarecer tantos portadores.Seja feliz sempre!!!!!!!!!!
    Neide Esteves

    Responder
  27. Terezinha Maynart

    Olá Luciana.

    Adorei o seu blog. Tenho diabetes tipo 2, descobri recentemente, já estou tomando remédios e era ou sou louca por doces, mas felizmente estou melhorando minha alimentação sem problemas e minha vida segue normalmente.
    Quero dizer que estou com uma melhor qualidade de vida: alimentação saudável, exercício físico e a certeza de que posso ter uma vida normal.
    Felicidades para você e seu bebê.

    Um abraço afetuoso.

    Terezinha Maynart.

    Responder
  28. Aurea Abreu

    Olá, Luciana!!!

    Meu nome é Aurea, tenho 35 anos, sou publicitária, carioca, e tb sou diabética tipo 2 há 10 anos. Adorei o seu blog e me senti tão a vontade que tomei coragem e vim aqui deixar meu testemunho.
    Bom, lá vai, ano passado engravidei e perdi meu terceiro bebê, então, como vc bem sabe na gravidez tive q parar a medicação oral e entrar pra insulina , logo, não consegui sair mais dela e o no meu caso se agravou a ponto de ter que tomar 6 picadas ao dia mais 3 furos de controle glicêmico, fazendo uso contínuo de insulina tanto longa, quanto rápida mais 3 glifages de 850mg ao dia, resultado, parei de trabalhar, deprimi total e quando já achava que não tinha mais saída, os médicos falaram q do jeito q a coisa ia eu teria um câncer no pâncreas no prazo de 2 anos, daí pirei de vez!!!
    Depois de muito choro e desespero e só tendo apoio do meu marido, pois já perdi praticamente minha famíla toda e os poucos q restam, por ignorância, talvez, não me apoiaram, tomei conhecimento da cirurgia bariártica (da diabetes), então, entrei em contato com a clínica do cirugião Otávio Falcão que foi a minha salvação!
    Naquele momento eu já tava desesperada, já faria até pacto com capeta pra sobreviver e foi aí que ele falou: “Caramba, menina, vc é o meu recorde de insulina, vamos operar já.” E nisso eu estatelei na cadeira!!! Nem sabia q existia controle de insulina, só fazia controle glicêmico, fundo de olho e hemoglobina glicada e olha que eu já rodei na mão de muitos endócrinos aqui no Rio…Não sei se todos sabem, mas o normal da insulina é de 2 a 13, pois é a minha era de 220!!!
    Bem, em Fevereiro desse ano, pesando 78kg, eu me operei, foi muito punk, é uma cirurgia q não é pra todo mundo, vc pira mesmo!!!Bom, mas isso é papo pra outra hora….Mas, eu não tinha saída!!!
    Foi um processo muito difícil e doloroso e ainda está sendo, mas vim aqui te dizer que tenho 8 meses de operada e nossa, não sei dizer ou escrever isso sem me emocionar, as lágrimas saltam dos meus olhos involuntariamente, molhando o teclado do meu pc.
    -Ahaaa!!Respiro fundo, mordo os lábios, o coração parece para por segundos e continuo…
    …Enfim, não tomo mais nenhum tipo de insulina, agora, tomo apenas o glifage de 500mg e peso 52kg e o melhor de tudo voltei a sorrir!! Sei que ainda estou na luta contra o diabetes, me monitoro 2 vezes ao dia, mas minha glicemia é de 130 em média e não mais de 300 como era antes, com toda aquela medicação e com uma dieta horrorosa!! Os médicos acreditam que eu ainda vou reduzir mais a medicação e que ano que vem já posso tentar ter meu tão esperado filhote, pois, o meu sonho maior é ser mãe, sei q é difícil, mas como tudo na minha vida não é fácil, continuo na luta, mas agora com uma diferença, tenho esperança!!!!!
    E diabéticos, não deixem de se cuidar, pois essa doença parece um cupim humano, vai te corroendo por dentro, então, a prevenção passa a ser o melhor remédio!

    - Luz e paz pra todos e obrigada pela atenção!
    Beeeeeeeeijos*.*

    Responder
  29. Maria Aparecida

    Olá, me chamo Maria Aparecida tenho 25 anos, tenho diabetes tipo 1 há 20 anos.Convivo com essa doença e confesso que é muito dificil. Pois ja tive vários problemas por causa do diabetes, vivo uma vida “normal” mas é muito complicado. Fiz uma cirurgia de apêndicite a 1 ano e 9 meses, e apos essa cirurgia descobri várias complicações: problemas renais, retinopatia… Queria saber mais sobre as pesquisas, e o que fazer para ser voluntária. Obrigada!!!

    Responder
  30. Ana Basaglia

    Oi, Luciana,
    vi que vc deixou uma perguntinha no blog da Matrice, e vim aqui conhecer seu canto.
    Como andam as coisas com seu filhote? Quer falar sobre a amamentação dele? Sei que as coisas mudam muito em poucas semanas, por isso vim aqui, ao invés de te responder por lá…
    Se vc quiser/precisar, estamos por aqui, ok?
    Abs,
    Ana

    Responder
  31. jaciara

    ola, gostaria de parbenizar vc por todas essas informaçoes e que vc continue assim nos deiixando cada dia que passa com muito mais esperanla e otimismo, para pode continuar lutando que Deus abençoe vc ,beijo!!

    Responder
  32. isis mara angrisani nanci

    Olá,Luciana,gostei muito do seu blog,primeira vez q entrei,tenho diabetes há 42 anos,o meu diabetres apareceu aos 11 anos e ,naquela época o exame de glicemia só foi pedido depois de ter feito vários exames,inclusive de pulmão,pq tinha emagrecido demais!Tenho uma filha linda,q é atriz profissional,sou casada há 31 anos!Acredita?Ainda nos amamos e nos respeitamos!A melhor forma de conviver com a doença e aceitá-la,já acostumei com as picadas,4 vezes tomo insulina 2 vezes a N e 2 a R,não me importo,sou feliz!Trabalho como assistente de cenotécnico,meu marido faz cenários e adoro o q faço.Vou continuar entrando no seu blog e dizer para aqueles q souberam há pouco tempo,NÃO SE DESESPEREM,só precisa controlar a alimentação e tomar corretamente a insulina.Isso é muito pouco perto de outras doenças!Muitos beijos

    Responder
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Isis, amei o seu depoimento! É demais saber que existem pessoas tão positivas como vc e que vivem bem com diabetes. Acho que é um incentivo para todos nós, uma lição de vida. Participe sempre, sempre. Beijos.

      Responder
  33. leonôra

    desculpe não terminei meu comentário, mas falando que fiquei decepcionada, que a cidade de recife não fornece o medicamento como a insulina lantus e nem a humalog lispro, para os pacientes que tem diabéticos. mesmo com o laudo da médica e falando que eu recebia os medicamentos no estado do Rio, Angra dos Reis. eles me mandaram uma carta dizendo que não estar comtemplado nos programas de saúde preconizados pelo ministério da saúde firmado entre secretaria de saúde de pernambuco e o ministério público Estadual. eu achei um absurdo isso, pois por Lei eles são obrigados a manter os medicamentos para quem tem diabéticos. o que você acha disso, me mande a resposta. minha irmã Margarete fala muito de você e de seu filho, parabéns pelo seu bebê. pois também sou diabética a 11 anos. e atualmente faço parte da associação de diabéticos de recife, como orientadora da associação pernambucana do diabético jovem- APDJ. beijos

    Responder
  34. solane tibola

    oi… meu nome é solane, tenho 34 anos diabetica tipo 1 a 8 anos, em uso de insulina nph 100,,,minha cidade nao tem endocrinogista,,nem fornece,outro tipo de insulina, tomo 90 und de insulina dia,,,e nao me sinto bem fisicamente, tenho dores musculares contantes, e estou em tratamento para depreçao a 5 anos anos…me sinto como se minha vida tivese acabado com o diabetes…somos mortos vivos…nao tenho condicões financeiras de manter um tratamento de melhor qualidade,e pelo que entendi o tratamento com celula tronco é so para pascientes com diagnosticos recentes .Quero saber se pascientes como eu com diabetes a varios anos… vao ter aceso ao tratamento com celula tronco… e o que devo fazer se isso for possivel.Obrigada.

    Responder
    1. sheila da silva moraes machado

      eu sei o que vc esta passando, fiquei gravida aos 18 anos, com 7meses de gravidez descobri que esta diabetica, fiquei enternada 2semanas e sai. depois ganhei minha filha e a diabete sumiu. depois de 5meses ela voltou. vivo passando mal e no hospital,esses 3anos, foram os piores anos da minha vida, sinto raiva da minha filha porque acho que ela tem culpa. eu so sei chorar e ficar na cama o dia inteiro. Nao consigo me controlar como de tudo e depois me sinto culpada de ter comido doce,agora estou com problemas rins. mais se deus quizer vai dar tudo certo. to tentando sair dessa depressao que estou, mais nao consigo. so quem tem essa doença que sabe como e viver com ela.nao aguento mais tomar insulina todos os dias 2de manha,2de tarde e 2de noite. ja estou com trauma da agulha, as vezes tudo o que eu queria era morrer. essa doença e maldita mesmo eu nao aceito isso na minha vida, mais eu preciso me cuidar por que eu tenho uma filha que precida de mim e um marido maravilhoso que me ajuda muito ele que me aplica a insulina todos os dias, ele que chora comigo quando estou triste. e a minha mae que eu amo muito nessa vida, que me ajuda muito. bjo fica bem.

      Responder
      1. Luciana Oncken Autor do post

        Sheila, bom dia! Você sugerir que você procure ajuda psicológica. É muito importante, porque nem sempre é fácil seguir em frente. Você provavelmente tem diabetes tipo 2. Muitas vezes nem é preciso a terapia com insulina. Vc já experimentou conversar com o médico sobre isso. Quanto a sua filha, ela não tem culpa alguma, vc já apresentava uma predisposição genética para a doença. Ela poderia ter sido desencadeada em outro momento da vida, como por estresse, uso de medicamentos, obesidade, sedentarismo… Tente ver a vida de outra forma, sempre há o que aprender com as situações, tentar virar o jogo… O diabetes não define quem você é, a forma que você escolhe conviver com ele, sim. Busque grupos de apoio. No Facebook, tem o Bate Papo Diabetes, um grupo excelente de pessoas que passam pela mesma situação que você: http://www.facebook.com/groups/167871329898818/ ou o Gravidas e Mamães com Diabetes: http://www.facebook.com/groups/103582696444207/ Você não está sozinha! Força. Beijos.

  35. Leonardo

    Olá Luciana,
    Meu nome é Leonardo, sou diabético, e trabalho na Hi-Mídia, uma agência de mídia online.
    Gostaria de falar com você sobre uma campanha de lançamento de produtos da linha de diabetes da Bayer.
    Muito Obrigado.

    Responder
  36. Idalmir Oliveira

    Olá, em primeiro lugar gostaria de parabenizar o blog ótima iniciativa.

    Não sou diabético mas namoro com uma pessoa muito especial portadora do diabetes tipo 1 prefiro não chamar de doença e sim considero que uma pessoa diabética tem particularidades no seu dia a dia. Como qualquer ser humano tem a sua!

    O segredo pra se viver normalmente portando diabetes é não desistir nunca, às vezes é complicado mas nunca desistam de controlar a glicemia.

    Breve compareço novamente por aqui!

    Boa sorte a todos vocês!

    Responder
  37. Ana Namorado

    Olá,

    Sou a Ana tenho 32 anos e sou Portuguesa.
    Estive a ler o seu blog e achei muito interessante, por isso decidi escrever-lhe.

    Acontece que o meu namorado é Diabético tipo I, mas como namoramos há muito pouco tempo e eu nunca tive qualquer contacto com a diabetes estou em branco relativamente a este assunto.

    Oiço falar em complicações e o quao importante é ter cuidado com a alimentação, pelo que nunca sei que tipo de alimentos devo ou posso cozinhar para ele.

    Ele diz que pode comer de tudo, mas eu gostava de saber mais para ter a certeza que faço as coisas da forma mais saudável possivel de modo a poder conservá-lo cá por o maior numero de anos possível. ;)

    Ouvi também falar em variações bruscas de humor e questões psicológicas ligadas à diabetes e gostaria de saber mais sobre o assunto para poder manter a relação que temos o mais saudável possivel e tão boa quanto ela é agora.

    Será que me podia indicar algum tipo de leitura ou sites que me esclarecam este tipo de questões.

    Obrigada pela atenção.

    PS- Outra coisa que me assusta é ter o receio que ele vá desmaiar à minha frente (nunca aconteceu) e eu não foço a minima ideia do que fazer…

    Responder
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Oi, Ana! Que prazer tê-la como leitora do Viver com Diabetes. Recomendo para vc o site da Sociedade Brasileira de Diabetes: http://www.diabetes.org.br e da Associação Nacional de Assistência ao Diabético – Anad (www.anad.com.br). Tem um livro da sanofi-aventis chamado “Comida que Cuida – Diabetes”, que é ótimo. Vc pode baixá-lo no endereço: http://www.diabetesnoscuidamos.com.br/…/Comida%20que%20Cuida2.pdf / Há também o Portal Diabetes (www.portaldiabetes.com.br).
      Achei muito bonita a sua preocupação com o seu namorado. Isso é que é prova de amor.
      Converse com ele francamente e esclareça dúvidas, pergunte mesmo, principalmente sobre o que te assusta, como o medo dele desmaiar.
      Volte sempre!
      Grande abraço.

      Responder
  38. Andreia Ferreira Lara

    Oi Luciana,

    Estou sem chão…após uma gravidez aos 44 anos e aumento de 20 kg descobri que estou pre diabética,
    Vc conhece alguem que já reverteu esta situação? Minha glicose está 101 e 2 h dextrozol 170, meu pai era diabético, o que vc acha?

    Paz

    Responder
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Sim, Andreia, minha irmã é pré-diabética. Ela toma cloridrato de metformina e a médica pediu para ela emagrecer. Recentemente, fiz uma matéria especial para a Revista Saúde sobre pré-diabetes. É, sim, possível reverter: caminhadas de 30 minutos por dia (que é essencial!) e com controle alimentar. Se vc tiver possobilidade, procure um nutricionista para orientá-la. Força. Aproveite enquanto há volta. Posso te mandar a matéria por e-mail, se quiser. Beijos.

      Responder
  39. Luciana

    Olá Luciana, tb sou diabética e desencadeou durante a gravidez, hoje minha filhinha faz 6 meses e ainda estou diabética, gostaria de lhe parabenizar por ser um exemplo. BJos

    Responder
  40. Andreia

    Oi Luciana,
    gostaria muito que você me mandasse a matéria sobre pré-diabetes. Me responda, minha glicemia em jejum esta 85/88, nao repetí o pos dextrozol, ele pode baixar como a de jejum?

    bjo
    Andreia

    Responder
      1. Andreia

        luciana, estou aguardando a matéria sobre ´pré diabetes, vc pode me mandar por favor?

        Vc conhece algum pré diabético que não se tornou diabético? Conteme por favor.

        A condiçao de resistencia a insulina é reversível?

        Qual o percentual de diferença do glicosimetro (feito em caxa) e glicemia feita no laboratório?

      2. Luciana Oncken Autor do post

        Oi, Andreia, vou te mandar. É que preciso encontrar nos meus arquivos. Minha irmã é pré-diabética e a médica deu uma bronca nela, que se ela não emagrecer vai aumentar a dose do remédio. É reversível, sim. Quanto a diferença, é variável. Leve o glicosímetro no dia em que fizer o exame de glicemia de jejum e peça para pingar uma gota no aparelho. Mesmo assim, há vários fatores envolvidos que podem alterar essa porcentagem.

  41. Jocilene Tsujiguchi

    Oi Luciana sou nova no seu blog,sou diabetica dependente de insulina , hj estou casada e com duvidas sobre a gravidez ,e parabens pelo blog… fiquei feliz em encontrar esse site espero poder aprender mais sobre a diabets…

    bjs …

    Responder
  42. Andreia

    Oi Luciana!!!

    Vc conhece algum caso de pré diabético que nao se tornou
    diabético ao longo dos anos?

    Qual o percentual de diferença de mediçao de glicemia no glicosímetro e no laboratório?

    Vc pode me mandar a matéria de pré diabetes?

    Responder
  43. Andreia

    Oi Luciana!!!

    Vc conhece algum caso de pré diabético que nao se tornou
    diabético ao longo dos anos?

    Qual o percentual de diferença de mediçao de glicemia no glicosímetro e no laboratório?

    Responder
  44. Andreia

    Luciana,

    Vc disse que sua irmã é pré-diabética e faz uso de medicamentos. A endocrinologista que consultei disse que ainda nao existia remédio para pré diabetes. O

    Responder
  45. Andreia

    Luciana,

    Vc disse que sua irmã faz uso de medicamentos, eu já consultei com 2 endocrinos e eles disseram que para pré diabetes ainda nao existia medicamentos. Quanto ao peso tenho que emagrecer, tenho 1.61 e estou pesando 80 kg
    È demais não é? Que medicamento sua irmã toma? gostaria de sugerir ao médico.

    bjs

    Responder
  46. Andreia

    Luciana,

    Vc disse que sua irmã faz uso de medicamentos, eu já consultei com 2 endocrinos e eles disseram que para pré diabetes ainda nao existia medicamentos. Quanto ao peso tenho que emagrecer, tenho 1.61 e estou pesando 80 kg
    È demais não é? Que medicamento sua irmã toma? gostaria de sugerir ao médico.

    bjs

    Responder
  47. Fernanda Farah

    Oi Boa noite,
    Em primeiro lugar gostaria de dizer que estou muito feliz de poder encontrar um espaço como esse blog, onde tenho certeza que é de extrema importância para nós portadores de Diabetes e interessados no assunto, enfim… falando um pouco de mim sou Fernanda rs moro na cidade de Niterói no estado do RJ e sou Diabética desde os meus 11 anos de idade hj estou com 29 anos, estudante de nutrição me formando agora esse ano rsrsr se Deus quiser, quero sempre estar trocando ´´figurinhas ´´com vcs rsrsr, sinto muita vontade de conversar com alguém que passa pela mesma condiçâo que a minha … carambaaaa tenho tanta coisa pra falar e contar e perguntar que já nem sei por onde começar aiaiaiauiuuu
    A princípio só estou me apresentando, mas voltarei a postar !!!!!!
    bjaoooooo

    Responder
  48. Felipe

    Oi meu nome é Felipe e tenho 15 anos
    Boa Noite Luciana Oncken, adorei o blog, estou precisando de sua ajuda estou querendo criar um blog sobre diabetes e preciso muito de ajudar para divulgar, como seu blog é muito visitado peço sua ajuda para divulgar meu blog, assim que tiver uma resposta sua criarei o blog, desde já agradeço muito.

    Responder
  49. Marcia

    Oi… Luciana!
    Boa noite!!!!
    Bem eu achei você por acaso…(rs)…Estava procurando saber como me alimentar na condição de pré-diabética…Tive diabete gestacional e minha médica genicologista sempre me atentou para cuidar de minha saúde agora, porque provavelmente eu teria diabete na velhice….
    Bem desde então(isso a 12 anos) venho cuidando de tudo um pouco, alimentaçao, e atividades….
    Tinha um grande desejo de fazer minha plástica , pois com a maternidade meu corpo mudou completamente ( tive 3 filhos) … E no ano passado realizei meu sonho… Só que não fiquei satisfeita.. e isto me deixou bem deprimida.
    Minha psicóloga estava até insistindo para eu procurar um psiquiatra ( ela queria que eu entrasse com medicamento) , mas estava resistindo a isto.
    Ai agora neste começo do mês voltei em minha médica ginecologista que cuida de mim a bastante tempo, pediu uma bateria de exames e constatou a pré-diabete, ela entrou com um medicamento que disse para usar por 2 meses e pediu para mudar ainda mais meus hábitos alimentares… isto me causou um grande desconforto. Não esperava por isto agora.
    Bem desculpe ai pelo desabafo!!!…rs.. Acabei resumindo minha vida…(rs).
    Bem acho que aqui é um espaço que vai me fazer bem!! Obrigada!

    Responder
  50. angelica simao ramos

    Olá,Luciana,tudo bem?Aqui vou realizar uma palestra sobre hipertensao e diabétis no meu PSF,nao tem como vc mim mandar alguma coisa nao?
    aguardo resposta

    Responder
  51. Renata

    Luciana,

    Você tem fontes (comunidades, lista de discussão, blogs, qq coisa!) focados em diabéticas e a gestação? Pela foto, vi q vc tem um bebê e gostaria de saber mais informações sobre a experiência e outras experiências similares.
    Obrigada!
    Renata.

    Responder
  52. Regina

    Olá, Luciana,sou estudante estamos fazendo um trabalho na UFRGS gostaria que me informasse quando criou seu blog, se foi quando descobriu que tinha diabete ou quando ? Não sou diabética, mas me chamou a atenção o seu blog, achei muito legal sua iniciativa, para que aja desabafo e notei que tem bastante interação entre o pessoal.

    Responder
  53. Regina

    Olá, Luciana, posso citar o seu nome no meu trabalho, que estou fazendo sobre “trabalho netnográfico”. Estou analisando a participação das pessoas na comunidade, a interação entre outras coisas e precisava, se autorizar citar o criador do blog, e alguma colocação que fizeste nas postagens. Posso?

    Responder
  54. Patrícia C. Mencacci

    Boa noite! Sou paulistana e atualmente resido em Curitiba. Tenho 43 anos e um espírito jovem.Descobri a cerca de 01 ano que estou diabética. Tenho muita dificuldade com isso, pois perdi meus pais em decorrência do diabetes e minha irmã tb já se encontra num estágio avançado da doença. Tenho muitos “fantasmas” q me assombram, entende?! Estou sozinha por aqui o q dificulta ainda mais… Procuro por amigos (as) para compartilhar e superar essa fase. Agradeço se pudermos trocar idéias.

    Um abraço

    Pat

    Responder
    1. Regina

      Patrícia, não sou diabética, mas estou fazendo um trabalho sobre diabetes, e posso lhe dar um incentivo, tenha força, e você acabará sabendo conviver com esta doença, é só ter alguns cuidados, principalmente alimentares.

      Responder
  55. José Márcio Mucida Couto

    Ei Luciana!
    boa tarde! Meu nome é José Márcio, sou fisioterapeuta e acupunturista. Estava procurando na net resultados da acupuntura na diabetes, eu encontrei o seu blog. Gostei bastante!
    Estou montando um projeto para implementar a Acupuntura a uma clínica voltada a pacientes com diabetes aqui em Belo Horizonte. Nesta clínica há profissionais de várias áreas (endocrinologista, cardiologista, nutricionista, podólogo, educador físico, dentre outros).
    O médico responsável ficou super interessado em acrescentar o serviço de Acupuntura na clínica. Mostrei para ele os resultados que a Acupuntura tem a oferecer, e mostrei também o seu blog, mostrando seu relato de quando começou com as sessões de Acupuntura.
    Na próxima quinta agora, vou me encontrar com ele novamente. Ele me sugeriu a entrar em contato com vc para que eu conseguisse um relato da melhora que a Acupuntura teve em sua vida, não só na diabetes, como também, na qualidade de vida em geral.
    Gostaria muito que vc me respondesse.
    meu email é josemarcio85@hotmail.com
    desde já muito grato
    José Márcio

    Responder
  56. Andrea Janaina

    Boa tarde Luciana,

    Estava no Google procurando informações sobre Diabetes e encontrei o seu blog. Sou doceira e quero incluir bolos e doces diet para os meus clientes.
    Estava com dúvida em trabalhar com doces diet, mas depois que vi uma criança diabética chorando porque não podia comer o bolo de aniversário da amiguinha, me cortou o coração e resolvi pesquisar mais sobre o assunto.
    A criança reclamou que tudo que é diet não tem gosto e que ela queria comer algo que tivesse mais sabor.
    Como fiquei sabendo que em criança sempre é a mais forte, fiquei com muitas dúvidas como, por exemplo: o diabético pode comer simplesmente doces diet? É somente o açúcar que faz mal ao diabético?
    Geralmente as receitas para diabéticos tem ingredientes light também. Isso ajuda a controlar a diabetes?
    Obrigada pela oportunidade e parabéns pelo blog.
    Bjs
    Andrea

    Responder
  57. BRUNA

    luciana tenho diabetes a 5anos,mas ate hoje nao consegui acostumar,as veses fico tao deprimida,choro, tenho 23anos ,me ajude a encarar essa doença de frente,sem me debater.

    Responder
  58. Iara Heringer

    Prezados,

    Trabalho na Cinevideo Produções e estou produzindo um reality show sobre culinária chamado Receita de Família, que será veiculado na TV Brasil. Durante 5 dias o público irá acompanhar a rotina de uma casa, os seus problemas relacionados à comida e os problemas transversais. Um chef e uma nutricionista irão apresentar o programa. Do estúdio, nutricionista dará dicas, observará e fará comentários livres. Chef irá à casa dos participantes e, em alguns momentos, estará no estúdio. Esses dois profissinais tratarão de todos os problemas alimentares da família, propondo hábitos alimentares saudáveis. Do primeiro ao quarto programa, o expectador irá acompanhar o comportamento dos personagens. No último capítulo, ele volta, um mês depois, para saber o que mudou e o que não mudou na casa. Cada família vai render 5 episódios de 26 minutos cada e, no total, teremos 7 famílias na série.

    Gravaremos em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasilia, Belém, Porto Alegre e no nordeste escolheremos entre Salvador, Recife, Fortaleza ou Alagoas.

    A história alimentar dessas famílias precisa render muitos minutos, então preciso de famílias que a maioria dos integrantes tenham problemas alimentares (exemplos: crianças que não comem verduras e legumes; avós que fazem todos os gostos dos netos; obesidade; intolerância a lactose; hipertensão; diabetes; sedentarismo).

    Eu tenho alguns perfis específicos de famílias que nos interessam, e eu repasso a vocês para que me ajudem a localizar essas pessoas.
    1. Mulher e marido têm filhos de casamentos anteriores e um filho fruto do novo relacionamento. Os filhos dela moram com eles, os filhos dele moram com a mãe. Os hábitos alimentares da casa são diferentes e, quando os filhos vão passar os finais de semana na casa do pai (ou da mãe), a alimentação muda completamente. Quando os filhos dele vão visitá-los, nova confusão, por conta do cardápio.
    2. O programa irá acompanhar a rotina de um jovem numa República e na casa da família dele, quando vai passar os finais de semana ou férias.
    3. Pai, mãe e criança ou adolescente obesos. Um dos adultos pode ser hipertenso ou diabético.
    4. Composição da casa: pais dividem condomínio com filhos adultos. Cada um deles é casado e tem a sua própria família.
    5. Pai, mãe, dois filhos, um deles diabético ou com intolerância à lactose ou celíaco.
    6. Família de atletas com um sedentário
    7. Estrangeiros moram há pouco tempo no Brasil e ainda não se adaptaram aos hábitos alimentares brasileiros. Já a cozinheira da casa tem dificuldade de agradar ao paladar da família.

    Gostaria de receber indicações de famílias. Depois de fazermos os primeiros contatos pelo telefone, iremos até a casa dessas famílias para conhecê-las melhor e para definirmos quais se encaixam na proposta do programa.

    Na expectativa de retorno, coloco-me a disposição para maiores esclarecimentos.

    Obrigada,

    Iara Heringer
    Cinevideo Produções
    11 3686 4371/ 61 9259 3240

    Responder
  59. Regina Peixoto

    Olá, Luciana Oncken!
    Parabéns pela iniciativa e dedicação ao blog, o qual, pelo pouco que eu vi, tem sido fonte de leitura assídua e confortante para os diabéticos.
    Bem, tenho 25 anos, moro com meus pais e não sou diabática, mas tenho sérios problemas com essa doença. Isso porque meus pais são diabéticos, porém um deles não assume essa condição, e ambos não se cuidam. Eu tento convencê-los a ter uma alimentação adequada, já fiz até “terrorismo” falando das consequências dessa doença quando não tratada, mas nada têm surtido efeito para fazê-los atentar para essa realidade.
    Será que você poderia me dar dicas de como fazer isso? Qualquer dica que seja será muito bem-vinda, eu estou seriamente preocupada com eles e com os hábitos alimentares condenáveis de todos da minha casa.
    Obrigada pela atenção!
    Fique com Deus e que Ele te ilumine sempre nessa missão de auxiliar os necessitados de conforto e informação!

    Responder
  60. Bárbara Juliana

    Oi,Luciana.
    Meu Nome é Bárbara Juliana,tenho 21 anos.Descobri que tenho diabetes tipo 1 há 10 dias.Achei muito legal o seu blog,porque é aqui que as pessoas relatam como conviver com a diabetes no seu dia-a-dia.Tento me encarar uma nova fase,pois sei que é dificil pra mim a se acostumar de ficar tomando a insulina todos os dias.Já que eu tenho as pessoas que me apoiam,oram por mim,que me deixa tranquila.Mas eu acabo deixando todo mundo nervoso,principalmente meu irmão que tem um carinho por mim,assim que ele soube que sou diabete.ele ficouu nervoso sabendo disso,mas eu tento falar pra ele que eu vivo a vida normalmente.Apenas ficarei atenta a minha saúde!

    Beijos…
    Espero que todos possam compreender a sua Saúde.!

    Responder
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Oi, Bárbara! Apareça sempre por aqui. Vai nos contanto como tem sido a mudança na rotina… vc parece bem psicologicamente, e isso é essencial para viver com diabetes, e viver bem. Tranquilize eu irmão. Peça para ele ler mais sobre o assunto. Se ele estiver bem informado e conhecer melhor o que é o diabetes, poderá estar mais ainda ao seu lado. Beijos.

      Responder
  61. mariangela

    Oi , vi seu blog e gostaria de perguntar se vc sabe de alguma novidade para portadores de diabetes tipo1 , meu filho usa a lantus e novorapid , mas ele tem varias hipoglecemias fico com muito medo qdo ele nao esta por perto , ele faz unicamp em campinas eu moro em sao paulo, quase nao durmo de preocupaçao , a pouco tempo fiquei sabendo de uma bomba de insulina que mede e avisa a glicemia vc sabe algo a respeito? aguardo sua resposta
    muito obrigada.

    Responder
  62. Heloisa

    Oi Luciana, tudo bem? Meu nome é Heloisa sou diabetica tipo 1 faz 8 anos, fiz 34 anos em fevereiro. Quero muito ser mãe e estou muito insegura em relação a ter 34 anos e ainda por cima ser dibética. Estou achando que pra mim é impossivel.Vi que vc teve um lindo bebe… isso me traz esperanças. Acha que vou ter muitas dificuldades?
    Bjs

    Responder
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Olá, Heloisa! Dificuldades todos temos, mas o segredo é como enfrentá-las. Se é algo que vc quer muito, vá em frente! Vc consegue sim. Mas precisa se planejar, controlar direitinho a glicemia e estar preparada para ir ajustando as coisas conforme a gravidez avança. O controle anterior à gravidez e durante é essencial para o sucesso. Beijos.

      Responder
      1. Heloisa

        Oi Luciana!! td bem?? To grávida!! Ontem fez 8 semanas exatamente!! Imagina como eu tô? Quase morrendo de anciedade, medindo a glicemia de hora em hora, acordando de madrugada com medo de hipo… Mas vale a pena pelo bebê…. ontem fui a médica, meu exames do pré natal estão ótimos, agora é cuidar desta glicemia que é tão difícil!! Minha diabetes é tipo 1, quase fico louca! Mas to tão feliz que estou tendo forças só para pensar em me cuidar! Te adicionei no facebook esses dias, sabe que sou né?
        Beijos

      2. Luciana Oncken Autor do post

        Puxa, Heloisa! Que ótima notícia! Parabéns! Você me escreveu em março e disse que estava querendo ficar grávida. Foi rapidinho, heim? Que bacana! Parabéns pelos exames e vai assim, controlando, ajustando, que tudo vai dar certo. Vc chegou a ver a Claudia Bebê que está nas bancas? Eu e o Lucas estamos lá na matéria sobre gravidez de risco. E tem história de outras mulheres que enfrentaram outros problemas de saúde e venceram. Continue me mantendo informada. beijinhos.

      3. Heloisa

        Oi Luciana! Foi rápido mesmo, acho que foi um milagre, um presente de Deus…
        Vou comprar a Claudia bebe correndo…
        Bjs
        Vou te mantendo informada!

      4. Heloisa

        Oi Luciana, tudo bem??? comigo vai tudo bem! anciosa para o ultrassom do dia 17 de junho!! Essa é a décima semana de gravidez! Hoje fiz o exame de hemoglobina glicada e deu 6.6!
        Beijos

  63. Agnez Pietsch

    Olá Luciana!
    Também sou jornalista e estou trabalhando na divulgação de uma pesquisa do Centro de pesquisa clínica do Brasil, localizado em Brasília.
    O estudo proposto seleciona candidatos para receber todo tratamento para o diabetes somado a uma nova droga que protege o sistema cardiovascular. Os candidatos tem que ser diabéticos e devem ter tido um infarto do coração, derrame ou uma doença vascular periférica. Todo o tratamento é gratuito, até transporte do paciente, quando necessário. Os interessados devem ligar para (61) 3364.3364 para mais informações.
    Se puder dar um forcinha e divulgar algo a respeito no seu blog ficaremos gratos.
    Tem algum e-mail para o qual eu possa enviar mais informações?
    Grata, Agnez Pietsch

    Responder
  64. patricia

    Oi, Luciana.
    Meu nome é Patricia, tenho 34 anos, sou diabética há 22 anos, e sempre vivi como se não fosse, tomava insulina, mas comia de tudo e mais um pouco, uma vida totalmente sem regras e sem excessões, sou mãe de duas filhas lindas,tenho um marido maravilhoso e quase perdi tudo
    isso, quase perdi minha vida.
    No dia 07/09/2009, senti uma dor no peito , achei que iria passar, mas me enganei, apenas com o passar dos segundos essa dor se tornou muito forte e comecei a passar muito mau, meu marido me levou para o hospital e eu estava infartando.Fiz uma angioplastia, coloquei um stent, e GRAÇAS A DEUS, estou ótima e viva para cuidar dessa linda família que DEUS me deu, depois disso me cuido como sempre deveria ter me cuidado, mas as vezes só aprendemos com nossos próprios erros, e como meu endocrinologista me disse, tem gente que não aprende mesmo assim, o infarto foi o problema maior (entre outras coisas que tenho) que essa doença me causou, fica aqui meu depoimento e que este sirva de exemplo para outras pessoas, como meu médico diz: se tivesse me cuidado como me cuido hoje não teria infartado , DEUS com certeza sempre está pronto para nos ajudar, mas temos que fazer nossa parte também, a vida é maravilhosa sendo ou não diabético, é preciso saber lidar com as dificuldades , é preciso saber viver, e eu aprendi….., na dor, mas aprendi.BJS

    Responder
  65. Ronan R. Lourenço

    boa tarde,
    Me chamo Ronan tenho 29 anos e acabei de descobrir a 2 meses que tenho diabetes tipo 2, fui parar no PS com 1038 de glicose e hoje estou conseguindo manter entre 180 e 250 mas o medicoque esta me tratando esta me assustando, a cada vez que me consulto ele me proibi de algo pede mais exame e não me passa nenhuma dieta e ja perdi 15 kg em 2 meses, gostaria saber como vou contralar seu não sei o que posso comer, ainda mais eu que viajo todos os dias e almoço e janto em varios lugares diferentes,hoje estou na internet a procura de alguem que possa me ajudar, quem sabe é você que poderar me tirar as duvidas pois do começando a ficar louco fazia churrasco todos o fins de semana e nem sei se posso continuar a fazer. bjos.

    Responder
  66. Briza Mulatinho

    ronan, será que você não tem que tomar insulina? digo isso por esse resultado aí de 1038. talvez, o seu pâncreas não funcione mais e ficar sem comer não vai resolver… talvez, fosse melhor procurar outro médico.

    Responder
    1. Ronan R. Lourenço

      Estou me exercitando e hoje o resultado deu 145 esta abaixando, se Deus quiser vai voltar o normal apenas estou com muita dor na região da barriga e o medico tenha certeza que vou mudar.

      Abço

      Responder
    2. Heloisa

      Ronan, procure em outro médico. Você vai controlar melhor e comer bem melhor também se controlar com a insulina. Resultado de 1038 parece diabetes tipo 1, mas só um médico especializado vai te ajudar.

      Responder
  67. Sérgio

    Bom dia,
    Soube na passada semana que tenho 360 de glicemia em jejum…
    Os sintomas apenas surgiram à cerca de 1 mês, com muita cede, cansaço e perda de peso, cerca de 6kg num mês.
    Não poderá ser um estado passageiro?
    Terei que tomar insulina?
    Obrigado

    Responder
  68. Sérgio Moreira

    Bom dia,
    Já fui ao médico, que me receitou uns comprimidos para controlar a diabetes… Mandou fazer uma correcção em termos alimentares e eliminar a ingerência de acucar…
    Passado uma semana de estar a tomar os comprimidos, já baixei os meus níveis de 360 para 230, o que me parece bastante bom…
    o que acham?

    Responder
  69. Briza Mulatinho

    sérgio, os valores recomendáveis são, geralmente, de 70 a 140. não sei se isso varia de médico pra médico, mas acho que é mais ou menos isso… mas, se já diminuiu, vc tá no lucro! =)

    Responder
  70. Merry Rivas

    Día Mundial de la Diabetes.

    Les escribo para pedirles su ayuda para difundir estas iniciativas del Día Mundial de la Diabetes entre sus miembros, en su página web, Facebook y otras redes sociales. Las iniciativas de la campaña de este año son:

    -La campaña Pulsa para Mostrar tu Apoyo: una petición electrónica sobre una de las peticiones prioritarias que la FID y sus aliados en las ENT piden a los líderes mundiales se comprometan en la Cumbre de la ONU : “Servicios Esenciales para todas las Personas con Diabetes”. Visitando esta página (en portugués) http://www.idf.org/eu-concordo automáticamente queda recogido en el contador la visita. Les ruego envíen el enlace a todos sus miembros y otros contactos, lo publiquen en su página web y redes sociales como Facebook y Twitter. Necesitamos muchos miles de visitas más antes del 19 de septiembre!

    -La segunda iniciativa es el Video Participativo. Pedimos a todos los miembros de la comunidad de la diabetes que graben un video de entre 5 y 10 segundos, en su móvil, cámara web o digital diciendo cómo actúan contra la diabetes ( por ejemplo: yo actúo contra la diabetes haciendo ejercicio todos los días). En el video debe aparecer el símbolo de la diabetes, el círculo azul, de cualquier manera pintado en la piel, en papel… Igualmente les pido promocione entre sus miembros esta iniciativa. El video que reciba más votos recibirá una inscripción gratuita al congreso mundial de la diabetes en Dubái. El enlace para enviar y visionar los videos ya publicados es http://participativevideo.worlddiabetesday.org/

    Les agradecería nos ayudaran a promocionar estas dos iniciativas de cualquier manera que vean más conveniente.

    Desde ya les agradezco enormemente su colaboración y les quedo muy agradecida.
    Merry Rivas
    Project Coordinator World Diabetes Day

    Responder
  71. Sílvia Silva

    Viver com a diabetes não é uma coisa muito facil, mas como eu sei que com o que tenho é po resto da minha vida, tive que me mentalizar que tenho diabetes e tenho que ter quidados…tenho diabetes desde os 7 anos e já tenho 19 ainda me custa acredita, ás veses penso para mim “porque eu??” mas não foi por que eu a pedi neh.

    “A saúde é o resultado nao só de nosssos actos como também de nossos pensamentos”

    Responder
  72. Tricia Carolina Mota Mascarenhas Nunes

    Oi meu nome é Tricia tenho 11 anos
    estou quase diabetica e ñ consigo mim
    controlar como muito coisas que eu ñ posso
    meus pais tentão mim controlar mais ñ conseguem

    Responder
  73. Juliana Barletta

    Meu nome é Juliana Barletta. Sou jornalista da TV Cultura. Estou procurando uma família que tenha uma criança com diabetes. A idéia é mostrar o impacto do diagnóstico da doença no dia a dia da família. Impacto psicológico e financeiro, mudanças na alimentação, etc.
    Contato: (11) 2182-3428

    Responder
  74. ANDREA ZACARIAS DE BRITTO

    Oi Luciana
    Me chamo Andrea Zacarias e tenho diabetes há 3 anos. Fico feliz em ter encontrado, muito sem querer, o seu blog justamente nesse momento de crise pelo qual estou passando. Tenho certeza que vai me fortalecer um pouco mais.
    Tudo de bom pra voce!
    Um feliz Natal e um prospero Ano Novo!

    Responder
  75. luiz carlos juvencio ( cidade de Coxim Ms., portal do pantanal

    gostei dos comentarios, sou diabetico há muitos anos, há algum tempo atras li em uma revista estrangeira, que havia no mercado um relogio digital que informava continuamente a taxa de glicose e injetava automaticamente a insulina, gostaria, gostaria de saber se entre seus amigos internautas usam ou ja usaram este aparelho, meu endereço luizcjms@yahoo.com.br.
    olha, pra mim ser diabetico, ter que usar insulina 3 vezes ao dia e viver monitorando o que vou comer, não me deixa triste, aceito , e procuro viver a vida da melhor maneira possivel, amo a vida, as pessoas e acredito que sou desta forma e porque existe um motivo forte que Deus preparou,

    Responder
  76. Marcio Alexandre Pereira

    Ola Luciana

    Sou diabetico desde 1973, quando tinha 2 anos de idade. Acabo de escrever um livro onde tento mostrar que é possivel levar uma vida normal com esta doença. Voce poderia me ajudar a divulgar ?
    Quem tiver interesse pode solicitar direto comigo no e-mail : memorias_com_acucar@hotmail.com ou pelo link : http://www.livrariabarauna.com.br/memorias-com-acucar.html

    Tambem tenho um blog que fala sobre diversos assuntos de diabetes:
    http://vida-doce-diabetes.blogspot.com/

    Obrigado

    Responder
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Júlia, diabetes não é contagiosa! Não é uma doença que passa de uma pessoa para outra, ou seja, não é transmissível! Não pega com beijo, abraço, sexo, espirro. Sugiro uma simples consulta ao Dr. Google para confirmar. Existem vários sites que explicam o que é o diabetes e o porque alguém pode vir a ter diabetes.

      Responder
  77. Mariana Rodrigues

    Boa tarde,
    Estou a fazer a minha Dissertação, no âmbito do Curso de Mestrado em Design Industrial na Faculdade de Engenharia do Porto – Portugal, na área de Diabetes do tipo 1. O objectivo seria criar um dispositivo com uma ligação e afeição com o diabético e para um melhor controlo da Diabetes. Para que seja um desenvolvimento credivel e que crie satisfação ao diabético, estou a realizar uns questionários, um dirigido a adultos e adolescentes e outro para crianças.
    Link de acesso:
    Questionário sobre Dispositivos Médicos usados na terapêutica da Diabetes Mellitus tipo I – Dirigido a Diabéticos tipo I (Crianças) – Para o preencher, vá a: https://docs.google.com/spreadsheet/viewform?formkey=dGMxTmtoSWl3X1c5Z3V1ZTBsVE01UWc6MQ

    Questionário sobre Dispositivos Médicos usados na terapêutica da Diabetes Mellitus tipo I – Dirigido a Diabéticos Adolescentes e Adultos. Para o preencher, vá a: https://docs.google.com/spreadsheet/viewform?formkey=dFNfMFNDVVFUY2NmMHpuQV9BdlFDZVE6MQ

    Encontrei o seu blog e pensei que poderia ser uma forma de divulgação dos questionários. Se quiser colaborar neste estudo, poderia divulgar no seu blog.
    Agradeço a sua atenção e disponibilidade.

    Responder
  78. Joana Angélica

    Luciana,
    Primeiramente adorei o blog. Muito informativo, e com certeza passarei para ler sobre Diabetes e gravidez, sendo eu noiva e futura mamãe.

    Para manter a brevidade, irei ser objetiva: irei para NY agora no fim de maio, e estou sem saber o que fazer para levar a insulina no avião. A Delta Airlines (linha que irei tomar para chegar lá) me falou que precisava de autorização em inglês e em português. Mas autorização de quê? Existe alguma forma de levar a insulina na bagagem de mão e me sentir segura quanto as agulhas e a própria insulina?

    Fico grata. Parabéns pelo blog.

    Responder
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Oi, Joana! Fico feliz em tê-la por aqui e que se torne uma frequentadora, Obrigada. Quanto à viagem, o que eu levei foi a receita médica em português e inglês, inclusive com a quantidade provável de insulina que iria precisar. Pede tudo detalhado para o médico. Às vezes, eles implicam com muitas agulhas extras. No caso das agulhas, leve o necessário para aplicação no avião. Não tive problemas. Na verdade, só tive problemas aqui no Brasil, num vôo interno para Salvador, porque estava sem a receita, mas acabaram liberando. Espero ter ajudado. Beijos e boa viagem. Adoro NY!!!!

      Responder
      1. Camilo

        Luciana,

        farei a primeira viagem aos EUA após ter desenvolvido diabetes tipo I (LADA).
        Uso refil insulina lantus e insulina humalog, ambos de 100 ml.
        Em seu post vc diz para levar uma receita com as especificações – tipo, quantidade e periodicidade – de uso.

        Pergunta: com uma carta em inglês, mas assinada por médico brasileiro, terei algum problema para embarcar em Guarulhos? E nos EUA, na volta?

        Pergunta: no “check in” ou na inspeção por raio X já devo ir informando das insulinas e canetas aplicadoras que estou transportando ou espero eles perguntarem?

        Pergunta: no site http://www.aeroportoguarulhos.net/bagagem
        informa-se que o transporte de insulina não pode exceder 148 ml.
        Você sabe algo a cerca desse limite?
        “Insulina e líquidos (incluindo sucos especiais ou gel) para passageiros diabéticos acompanhados de prescrição médica desde que não excedam 148 ml (ou 5 oz).”

        Acabo de descobrir seu blog e é muito legal, parabéns.

        Camilo

      2. Camilo

        Luciana, acabei errando no endereço de email, que agora segue correto, obrigado, Camilo

  79. ONG Pró-Crianças e Jovens Diabéticos

    Olá Luciana

    somos a ONG Pró-Crianças e Jovens Diabéticos de Campinas/SP, gostaríamos de saber se podemos contar com vosso apoio para divulgação de nossas atividades

    vc chegou a publicar a nossa Carta de Princípios dos Direitos da Criança e do Adolescente com diabetes Tipo 1?

    estamos elaborando outros Projetos e gostaríamos de compartilhar consigo via email vc pode nos passar seu email?

    desde já grata

    abs solidários

    claudia filatro
    presidente

    http://www.prodiabeticos.org.br http://www.direitosdosdiabeticotipo1.blogspot.com

    Responder
  80. Rosana Garcez

    Gente mas eu fiquei pasma com a pergunda da Julia.Ela perguntou se diabete pega com beijo. Aff maria, ta faltando muiiiita informacao.

    Responder
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Pois é, Rosana! Mas a gente tem de ter paciência para explicar… Também me assustei com a pergunta, mas é mais comum do que a gente imagina. Infelizmente… Abraços.

      Responder
  81. Rosana Garcez

    Luciana, quero aproveitar e te parabenizar pelo seu Blog que e muiiiito criativo e cheio de informacoes importantissima. Continue sempre assim usando sua sabedoria para dar apoio para os Diabeticos.Fica com Deus.

    Responder
  82. Leda

    Descobri a diabetes prestes a fazer 15 anos, já vinha apresentando sintomas, mas na minha familia não existe caso de diabetes, então isso nunca passou por nossas cabeças. Cheguei a pesar 34kilos, urinava muito, bebia mta água, acordava exatamente de 1 em 1 hora e apesar de muito magra, uma fome fora de sério, só parava de comer qndo mal conseguia respirar (direto ia ao médico, eles nunca pediam exames e um deles chegou a dizer que eu era ansiosa, que era para comer chocolate, pois diminui a ansiedade). Certo dia fui para a casa de uma tia passar o fds, o marido dela com mias de 40 anos, era diabético desde mto criança, ao ver meus sintomas disse sem pensar duas vezes que eu era diabética. Disse que era loucura, pois ninguém na minha familia tinha isso, um dos médicos então me pediu exames, e constatou em jejum minha glicose estava em 357, tenho uma vida normal, meu sonho é um dia essa doença sair de mim, claro, é um sonho impossível.
    Há 15 dias comecei a fazer o uso do Glinfage, quero saber de quem toma esse remédio, oq ele ajuda, minha endocrino disse que ele ajuda a diminuir a cintura, claro tbm faz parte do tratamento da diabetes. Faço tbm o uso de Lantus (36u) e Novorapid(3x/dia e as unidades depende do valor do destro).
    Infelizmente qndo descobri a diabetes me deu uma catarata muito séria, cheguei a não enxergar nada, e acreditem, é a pior sensação do mundo. Fiz a cirurgia e hj enxergo normal.
    Infelizmente esse susto não foi o bastante, sou chocolatra e não suporto comer chocolate diet. De outros doces eu não gosto. Gostaria de saber se alguém tem alguma informação sobre testes feitos em pessoas diabéticas, lembro que há alguns anos, estava sendo realizados experimentos com as células tronco, mas parece que o mundo se calou sobre esse assunto.

    Adorei o Blog
    Beijos Leda Browdson

    Responder
  83. Leonor Vicente

    Parabéns pelo blog. Descobri no ano passado que era diabética há 11, embora as análises não revelassem. Descobri da pior maneira em Fevereiro do ano passado com uma crise que me levou ao hospital e com falta de visão numa das vistas. Ganhei retinopatia, fui operada mas volta e meia surgem derrames que me provocam falta de visão. Recupero e volta ao mesmo. Só a esquerda já ficou sem ver 4 vezes desde Janeiro até agora. Fiz ressonância e a cabeça não acusa nada. Os diabetes têm andado controlados bem como a tensão. Faço dieta mas tenho engordado muito ( Fiz recentemente análises para detetar se tenho alguma disfunção hormonal mas ainda não tenho resultados). Mas o fato é que sempre que me vem uma dor de cabeça no dia a seguir acordo sem ver. A que se poderá dever esta situação? Até agora ninguém descobriu a resposta. Jinhos e continue o bom trabalho. Sorte para o blog. Leonor

    Responder
    1. Luciana Oncken Autor do post

      Leonor, muitíssimo obrigada pelo depoimento. Sempre é de grande valia para as pessoas que passam por aqui, para que fiquem alertas. Minha mãe também tem retinopatia e sei bem como é complicado. Fico feliz que tenha gostado do blog. Obrigada. Beijos.

      Responder
  84. Rodrigo

    olá Luciana, tudo bem. adorei seu blog e as histórias de superação que nele contém. Por isso, venho lhe convidar a fazer parte de um site de saúde que deseja abrir um espaço para pessoas que estejas dispostas a contar a sua história de superação frente a qualquer doença. Gostaria de saber se você estar interessada em participar com a sua história ou convidando a outros de seu blog. Precisarei apenas do e-mail para que os organizadores do site entrem em contato e lhe passe maiores informações. Espero resposta, desde já, agradeço a atenção.

    Responder
  85. kelly e adriano

    Olá Luciana, tudo bem? esperamos que sim, somos do Paraná e pais do bruno que tem 12 anos e há 02 com diabetes tipo 1, sempre estamos pesquisando sobre o assunto e gostaríamos de saber se tem alguma novidade do tratamento com célula tronco, nossa esperança é que as pesquisas sejam cada vez mais aprofundadas e quea cura chegue logo a todos que precisam!! enquanto isso que Deus nos de força.. muito obrigada!!

    Responder
  86. Maria Miguel

    Boa tarde!
    Vim partilhar convosco a minha experiência, pode ser que também vos ajude. Tenho 55 anos, e desde os 45 que me foi diagnosticada diabetes 2. Desde então a minha vida nunca mais foi a mesma, e apesar dos ADO nunca conseguia ter a glicémia controlada, sempre acima dos 250. Até que um dia conheci um casal que mudou a minha vida! Apresentaram-me um produto espectacular, que tomo 4 vezes por dia (antes das refeições), e, digo-vos a minha glicémia nunca mais esteve acima dos 120. Os médicos não queriam acreditar. Estava a fazer metformina 1000 2xdia, e neste momento não estou a fazer nenhum ADO, tenho uma alimentação normal (claro que evito os chocolates e bolos de pastelaria), mas sem qualquer problema!
    Estou a tomar Transfer Factor Glucoach. Deixo-vos o email deles, ela é enfermeira e explica tudinho, inclusivé arranjou-me um adequado ao meu marido que sofria imenso com hipertensão e colesterol, agora também já controlado.
    Espero que consigam tão bons resultados como eu consegui, e ainda consigo.

    Email: pandm4life@gmail.com

    Cumprimentos

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s